Infiltração Articular

Importante ferramenta no tratamento de diversas doenças tratadas pelo reumatologista.

Imagem | Infiltração Articular

Pacientes portadores de osteoartrose de joelhos podem ser submetidos a suplementação com substância de uso específico intra articular ( viscosuplementação com ácido hialurônico) prevenindo assim sequelas a médio e longo prazo e melhora das dores.

Pacientes portadores de doenças como artrite reumatoide, lúpus eritematoso sistêmico e espondilite anquilosante podem ser submetidos a infiltrações com corticoides em diversas articulações. Essa abordagem é utilizada conjuntamente com as outras modalidades sistêmicas de tratamento.

Infiltração com Ácido Hialurônico (Viscossuplementação)

1 – O que é a Viscossuplementação?

Viscossuplementação é um procedimento que injeta ácido hialurônico em uma articulação com algum grau de doença cartilaginosa. O ácido hialurônico é normalmente produzido pelas células da membrana das articulações. Em doenças cartilaginosas, em especial na artrose (quando a articulação desgasta), as superfícies dos ossos tornam-se ásperas, o fluído torna-se mais fino, e o espaço entre os ossos se torna menor. O ácido hialurônico é uma substância gelatinosa cuja função primordial é amortecer e lubrificar a articulação. Atualmente, este procedimento tem tido grande indicação para osteoartrite de joelhos.

2 – Quem pode ser considerado como um bom candidato para o viscossuplementação?

Os candidatos para viscossuplementação incluem:

  • Os indivíduos que têm, dor no joelho crônica persistente apesar de terem feito tratamento conservador, incluindo: fisioterapia, injeções de cortisona, modificação de atividade, perda de peso, anti-inflamatórios não-esteróides e analgésicos;
  • Indivíduos que não podem tomar não anti-inflamatórios, como, por exemplo, aqueles que têm uma história de gastrite e úlceras gástricas ou doenças renais;
  • Indivíduos para os quais a cirurgia não é uma opção ou para aqueles que gostariam de adiar a cirurgia.
  • A infiltração de joelho com ácido hialurônico pode também acelerar o tratamento da condromalácia patelar.

Os candidatos que devem evitar viscossuplementação incluem:

  • Pessoas alérgicas a produtos de aves, no caso do produto Synvisc;
  • As mulheres que estão grávidas ou amamentando. A segurança e eficácia deste tratamento não foi demonstrado nesse grupo populacional.

3 – Como é feito o procedimento?

O procedimento é realizado no consultório sob condições estéreis (assepssia e antissepssia). Cada tratamento deve levar apenas alguns minutos. Dependendo do produto, realiza-se uma vez por semana durante 3-5 semanas, ou, em aplicações únicas.

4 – Terei de restrições após a aplicação?

Recomenda-se evitar qualquer atividade de suporte de peso extenuante ou prolongada durante os dois primeiros dias após cada aplicação. Você poderá retornar ao trabalho e atividades diárias normais imediatamente após o procedimento. No dia da aplicação, recomenda-se gelo com duração de 20 minutos, se você sentir qualquer desconforto.

5 – Quanto tempo vai demorar antes de eu ver os resultados? Quanto tempo vai durar?

Sendo bem indicada, a grande maioria das pessoas começa a sentir os resultados após a primeira aplicação, mas muitas vezes, as melhorias são graduais, sendo os benefícios percebidos após a terceira aplicação. Os resultados do tratamento geralmente duram de 6 meses a um ano, mas é possível sentir um alívio para até 3 anos. O tratamento pode ser repetido a cada 6 meses, e tantas vezes quanto necessário.

6 – Há algum efeito colateral?

Os efeitos colaterais podem incluir dor, inchaço, calor, erupção cutânea, coceira e / ou vermelhidão. Estas reações são geralmente leves e não duram muito tempo. Estes efeitos secundários ocorrem, geralmente, em 3-5% de aplicações e são considerados auto-limitadas. Se for necessário, pode-se puncionar a articulação. A análise laboratorial do líquido sinovial irá confirmar que não se trata de infecção.

A infecção articular ocorre 1 em 10.000 aplicações e depende diretamente dos critérios de assepsia e anti-sepsia utilizados pelo médico. Sinais de infecção em que se necessita avaliação urgente do médico incluem: febre, aumento de volume articular, calor, rubor, dor intensa e latejamento.

7 – Que efeitos se espera com a viscossuplementação?

Além da melhoria da lubrificação articular, espera-se também:

  • Redução da ativação de células inflamatórias responsáveis pelo desencadeamento da cascata inflamatória que causa destruição articular da artrose;
  • Estímulo da produção do próprio ácido hialurônico (endógeno), com melhoria da viscosidade do líquido sinovial;
  • Estabilização da degradação da matriz cartilaginosa;
  • Estímulo da produção de células cartilaginosas e do colágeno tipo II;
  • Ação direta e receptores de dor articular causando analgesia prolongada;

8 – A viscossuplementação substitui uma cirurgia?

Não!

Ela é considerada hoje uma grande ferramenta que auxilia o tratamento da doença cartilaginosa. Alguns casos de artrose mais avançada com desvio de eixo (pernas tortas) e que cursem com instabilidade (falseio) tem indicação absoluta de tratamento cirúrgico como a osteotomia ou a prótese total.

9 – O procedimento é realizado apenas no joelho?

A viscossuplementação foi inicialmente desenvolvida para o joelho. Porém, com o passar do tempo e com melhor compreensão dos seus efeitos, produtos também foram criados para outras articulações. Alguns em menor quantidade e com diferença de concentração. Algumas articulações como o quadril, cotovelo e o ombro devem ser abordadas sob auxílio de ultrassonografia. Hoje, a viscossuplementação pode ser feita em: joelhos, quadris, tornozelos, pequenas articulações como metatarso-falangeanas, punho, ombro, cotovelo e articulações facetárias da coluna vertebral.

Este conteúdo é apenas um informe educativo e não substitui uma consulta presencial.
Para obter um diagnóstico preciso é necessária a consulta com um médico especializado.